22/12/2015

Adeus ano velho...

Farei tudo o que estiver ao meu alcance para que 2016 seja um ano repleto das melhores resoluções.
Em 2015, por um motivo exacerbadamente egoísta da minha parte, decidi escrever menos no meu blogue. Neste ano que se avizinha vai ser diferente, pelo menos vou tentar que assim seja.
Várias pessoas perguntaram-me inúmeras vezes os motivos pelos quais decidi quase parar de escrever. A razão pela qual não partilho através deste blogue, estas motivações, é porque estaria a dar importância a um assunto que não vale um cêntimo furado, muito menos, qualquer protagonismo.
Foi necessário algum tempo para acalmar a minha alma e voltar ao estado de espírito que me inspira a escrever. 
Não sou poeta, nem escritora ou coisa que o valha porém, não consigo escrever sem ser naturalmente transparente nas palavras que passo para este espaço e pretendo continuar assim.
Em mote de inspiração, voltei a fazer postais de Natal. Não consegui fazê-los para todos os meus amigos e familiares por motivos de saúde e só por este motivo, tive de reduzir a lista.
Se eu fosse um avião diria que foi necessário um ano de manutenção, a troca de algumas peças e a aquisição de novo software para a aeronave ficar como nova. Entretanto...
- Senhores passageiros, preparar para a descolagem. Apertem os cintos de segurança, tomem atenção às indicações dos assistentes de bordo e nunca se esqueçam: É terminantemente proibido não ser FELIZ!

21/09/2015

PERSISTÊNCIA

"Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito" 
Martin Luther King

23/06/2015

O fim existe...

Hoje à hora do almoço meti-me no carro e fiz pela última vez, com aquele propósito específico, aquela viagem. 
Durante o percurso várias lembranças me assolaram a mente e o coração num turbilhão, com milhares de sentimentos.
Entrei no mosteiro como nunca havia entrado antes e segui até as camaratas de uma forma muito atenta, olhando todos os pormenores ao meu redor numa ínfima tentativa de gravar tudo aquilo que estivesse ao meu alcance. Não queria em nenhum momento que a minha tristeza transparecesse e tive de manter a postura à cada degrau que subia com as lágrimas presas para não dar o flanco. Fui com ela ao quarto e de malas feitas demos meia volta e fizemos o caminho ao contrário.
Não fui aluna mas sou mãe de uma finalista e apetecia-me chorar, agarrar-me a ilusão de que o encerramento do IO era tudo, menos verdade.
Fica-me em alento a imagem de Nossa Senhora com uma vela acesa aos seus pés e a torre, alta e imponente com os seus sinos...à espera sabe-se lá de que destino.

17/06/2015

26.º Aniversário de Casamento

Começamos muito bem...
Se alguém me questionasse a razão pela qual eu casei tão cedo, começava por responder que foi por vontade própria e obviamente, porque Ele era o tal.
Na altura da nossa decisão, existiam circunstâncias muito específicas que nos levaram a decidir mais rapidamente sobre o casamento e, não, eu não estava grávida.
Ele, pediu-me em casamento de uma forma natural e espontânea num local público e com movimento. E sabem que mais? tinha de ser ali naquele instante, caso contrário, não fazia nenhum sentido. Durante alguns segundos hesitei em perceber que aquele momento estava mesmo a acontecer e mesmo não tendo sido como nos filmes de hollywood, em que o tipo se coloca de joelhos ou esconde um anel de noivado com milhentos quilates numa sobremesa qualquer, eu tive direito ao “meu pedido de casamento”, único na sua forma e conteúdo.
Quando casámos eu tinha 19 e ele 23 anos. Foi loucura, dirão muitos mas a esta distância sinto-me privilegiada em já ter vivido mais de ¼ de século ao lado d'Ele. São 26 anos, sem contar os de namoro.
Com Ele, vivi bons e maus momentos, muitas superações, alegrias e orgulhos, vimos o tempo passar à nossa frente quase sem perceber, os primeiros cabelos brancos e todos os outros que se seguiram, as filhas que entretanto já são umas mulheres, os amigos que ficaram e os outros que passaram, deixando o melhor deles em nós. 
Passámos das cartas (lindas diga-se de passagem) para o telefone, o bip, computador, telemóvel, internet e ultimamente, para os novos apps tecnológicos como o Instagram, facebook, whatsapp e, venha lá o que vier, cá estaremos!
Passámos das viagens com o mapa à frente (uma grande loucura dentro do carro - chatices à sério) em que eu, completamente perdida, não conseguia dar uma informação certa, à geração do GPS (muito low profile). 
Estas foram apenas algumas das cumplicidades reais de uma vida, verdadeiramente vivida em família...somos nós desde 1989.
Costumo brincar com Ele e digo que quando chegar o momento da nossa partida deste hemisfério terreno, que as nossas filhas vão juntar as nossas cinzas. Ele diz que nem pensar...assume em tom muito sério que se existir uma próxima vida, tem de haver algum esforço para nos encontrarmos, a coisa não pode ser facilitada. 
Adoro a alusão que Ele faz ao hipotético cenário...é que o nosso 1.º encontro foi assim, a cena menos previsível do mundo...
O presente de casamento deste ano, a grande surpresa e em grande estilo, foi-me oferecida por Ele antes do dia mas, só poderei usar amanhã!

01/06/2015

Detalhes

Se não fosse por causa do dia da criança eu não estaria aqui neste local e neste momento, a escrever este post. 
São estes pequenos pormenores que fazem toda a diferença na nossa vida. Nem sempre nos lembramos que uma simples atitude pode mudar radicalmente o nosso percurso...

28/05/2015

Don't Dream It's Over

Adoro tudo neste cover (até os pijamas)! 

08/04/2015

Parabéns Carol

Há tanto para dizer neste dia em que o meu coração se enche de alegria mas não consigo encontrar as palavras certas para expressar o sentimento que me liga a ti. 
Não me canso de dizer que desde o momento em que tive a certeza que estava grávida de ti, deste um novo rumo à minha vida, trouxeste-me uma lufada de ar fresco como uma brisa e ficaste entranhada na minha alma. 
Daquilo que te conheço e muito bem, deves estar a morrer de rir a ler estas palavras e, estou aqui a escrevê-las e a imaginar as tuas expressões no momento em que esta mensagem te chegar ao telemóvel...talvez digas: "Não acredito!" ou então: "Oh, my God!" 
É incrível como o tempo passa tão depressa e por mais que tentemos aproveitar ao máximo a companhia daqueles que amamos, nunca é suficiente, nunca o será. 
Adoro estar contigo, rir contigo e chateia-me sobejamente quando não te tenho ao meu lado. Sei de cor tudo em ti, o teu cheiro que é tão doce, a espessura dos teus fios de cabelo, a energia que coloca em cada sorriso que dás, os teus amuos quando queres estar sozinha no teu canto e eu ando ali às voltas a ter chatear a moleira. Quero ouvir a tua voz todos os dias e desvendar como só uma mãe o sabe fazer, pelo tom, pelo timbre, o teu estado de espírito.
Quero continuar a te surpreender e quero que me surpreendas com as tuas cenas. Tenho a plena certeza de que irás vivenciar este sentimento que agora tento expressar e, julgo eu, nesta altura vais perceber tudo de uma outra forma. Nesta altura, espero estar ao teu lado e ler o teu olhar cheio de amor sem precisar dizer nada.
Love You

05/04/2015

Soube-me tão bem [Zen]

Não é que eu não goste do meu trabalho mas depois destes dias em casa a mimar e a ser mimada, confirmo que levava muito bem esta dinâmica de vida, sem me chatear.
Outra opção seria alargar os finais de semana para pelo menos 3 dias que podiam ser alternados entre a 6.ª feira, sábado e domingo ou então sábado, domingo e 2.ª feira.

01/04/2015

Parecer sem SER

Se alguém tentar te passar passar um atestado de estupidez ao longo da tua vida, nem sempre a melhor solução passa por bracejar aos sete ventos a tua razão. 
Se tens falta de memória haverá alguém que em determinado momento tentará aproveitar-se desta situação, em benefício próprio.
Mantenha a calma, a boa disposição e a elegância porque na vida tudo tem um tempo e uma oportunidade para acontecer. 
No momento certo sai do teu registo habitual, desce dos saltos altos, tira as galochas, as botas, descalça a chinelas (se for este o caso, havaianas porque até de chinelos há que ter algum nível) e só nesta altura, roda a tua baiana e mostra que não tens um E de Estupidez gravado na testa...é chegado o teu momento.

25/03/2015

P.S.: I Love You

"Every morning I still wake up and the first thing I want to do is to see your face."

20/03/2015

Ele

Ontem liguei-lhe para ouvir a sua voz e saber se está tudo bem. Ele, do outro lado da linha, respondeu-me inicialmente com a voz embargada em lágrimas que morre um pouco todos os dias de tantas saudades que tem de mim. Depois de conversarmos um pouco e antes de desligarmos a chamada ele disse: EU AMO VOCÊ!
Ganhei o dia e o meu Pai também!

19/02/2015

Em modo de reflexão...

...por tempo indeterminado e isto já está a se tornar um hábito que eu não gosto nem um pouco!

13/02/2015

Não sou uma blogger star mas este espaço está de parabéns!

O Horas de Partilha nasceu numa cidade Belga faz hoje 5 anos e desde então nunca mais parou. Oficialmente tenho mais de duas dezenas de seguidores e off the record, sei que andam aqui pela chafarica mais alguns.
Nunca tive a intenção de ser uma mega estrela da blogosfera como aliás, não sou assumidamente. 
Ao longo destes anos encontrei alguns amigos que não via (benefícios das boas práticas de utilização do facebook), fiz as pazes comigo mesma e mudei. Estou diferente e este espaço mudou comigo. 
Não me sinto confortável para escrever tudo o que me vai na alma porque se assim fosse, já tinha desancado muita boa gente neste cantinho que é a minha casa virtual. Aqui não há asneiras/palavrões e afins, mesmo que eu esteja piursa. 
Enfim, sabe bem ter 5 anos de existência, ser sexta-feira 13, estar sol, ter um almoço marcado com o JB e outro casal, ter um baile para ir à noite e uma fantasia linda de morrer. Hoje é dia de festa aqui para os meus lados!

10/02/2015

Quando nasceste eu ainda era uma criança

Prometi no dia dos teus anos que te ia escrever um post. Em verdade sinto necessidade de exprimir algumas palavras sobre a nossa relação (sim porque nós tivemos uma grande relação). Lamentavelmente fiquei doente, muito doente e só agora me sinto em condições de te dedicar este post.
Vivi a gravidez da tua mãe de perto e julgo que nem mesmo ela, conseguia imaginar aquilo que eu pensava ao ver que dentro daquela barriga estava a crescer uma criança. Como sabes, lá em casa nunca houve abertura para falar de alguns assuntos e determinados temas (para não dizer quase todos), eram verdadeiros tabus. Não me lembro exactamente como encaixei na minha ingenuidade de menina, a tua concepção mas a verdade é que já existias. Na verdade, não foste uma opção daquele género, vamos lá ver se esta gravidez vai até ao fim ou se vai ser interrompida. Tenho a certeza, daquilo que me lembro, que a tua mãe nunca chegou a colocar outra opção senão, ter-te ao lado dela desse para o que desse. E assim foi... 
Eu tenho de confessar que senti um misto daquilo que para mim era um verdadeiro desconhecimento, com a realidade que em breve irias fazer parte do clã Alvarenga. 
Pede a tua mãe que te conte o que aconteceu quando as águas arrebentaram, no dia que nasceste.
Não sei se alguém teve a oportunidade de te dizer, epsis verbis, até à data de hoje, que o teu nascimento foi uma bênção. É verdade que uma criança trás muitas alegrias e no teu caso, trouxeste uma lufada de vida ao nosso clã.
Eu tive ciúmes de ti, muitos ciúmes, inexplicáveis ciúmes...Ao mesmo tempo que trouxeste muitas alegrias à família, trouxeste-me muitas dúvidas existenciais.
Naquela altura tudo era tão difícil para mim e eu enquadrava a realidade que muitas vezes, era eu quem tinha de tomar conta de ti. Matava-me a estudar e não tinha as notas que eu merecia ter, não tinha as roupas que as minhas colegas tinham, não tinha os brinquedos da moda, não tinha um quarto só para mim e quanto ao amor da família, era tudo tão complicado de perceber...Eu era uma adolescente típica, numa família tão conservadora que até metia medo ao susto. Eu estava perdida e só via em ti, alguém que tinha chegado para tirar as atenções daquele que eu mais amava na vida. Só muito mais tarde consegui entender que o coração de um pai como o meu (teu avô), tem um tamanho infinito. 
Salvei-te a vida uma vez e se eu não tivesse conseguido te tirar aquela porcaria da garganta, nem sei o que seria de mim, o que seria de nós. Tinhas de estar ao nosso lado...num instinto de momento, enfiei os meus dedos na tua garganta e tirei de lá algo que por descuido, numa brincadeira, tinhas engolido e ficou entravado sem perspectivas de sair naturalmente. Magoei-te a sério mas o resultado foi o melhor que nos podia ter acontecido...voltaste a respirar.
Ainda eras uma criança quando fui ao encontro do meu amor e desde esta altura, deixamos de conviver contudo, apesar de não termos convivido durante todos estes anos quero que saibas, ocupas um lugar especial no meu coração.
Um beijinho especial para ti Bárbara Caroline e muitas felicidades!

17/01/2015

Chove lá fora e aqui na sala tá tudo bem aconchegado

Depois de ter estado ausente de casa dois dias, de ter rapado um frio do caraças e ter estado intensamente envolvida nos desígnios da Comunicação, regressei ao aconchego do lar, aos braços do meu homem e até miúdas estão sentadas ao lado uma da outra ali no sofá...ainda não se chatearam e estou para ver quanto tempo este ambiente vai durar.
Vamos fazer umas torradas, atacar um presunto que está à espera de atenção e beber um vinho tinto.
JB está a fazer sumo de laranja natural para as meninas. Esta é uma noite especial pois, já lá vai algum tempo desde que estamos todos juntos desta forma.

09/01/2015

Quem é bébé hoje, quem é?

O meu Pai...aquele que me fez em muitos sentidos, ser assim como sou. 
Foi com os seus ensinamentos que fui interiorizando desde muito cedo, ainda sem ter a noção que aquelas ideias estavam-se a entranhar em mim, que temos de ser verdadeiros. Sempre que escrevo sobre ele, é uma das primeiras palavras que me surge naturalmente e de forma involuntária, à cabeça. Talvez, isso queira dizer muito mais do que alguma vez fui capaz de discernir sozinha. Fez-me acreditar em sonhos, sentir o calor do seu colo e do seu cheiro como se neste exacto momento, bastasse eu fechar os olhos e viajar no tempo para voltar a sentir aquele aconchego. 
Foi um Pai presente e preocupado como não me canso de dizer. Em nenhum momento do meu crescimento tive a preocupação em ser a filha preferida pois, o amor que eu recebia era o suficiente para me fazer esquecer muitas das dificuldades que senti ao longo da minha adolescência/juventude. 
Tenho de agradecer ao meu Pai por me ter sempre dito, literalmente com todas as letras, que me amava. Ainda hoje e sempre que falamos ao telefone, apesar da sua voz embargada de emoções lágrimas consegue verbalizar aquilo que sente por mim. Ele soube e continua a saber amar...
Sabe Pai, eu já te disse milhões de vezes e não me cansarei de dizer que eu também te amo muito. 
Para te fazer rir um pouco, peço-te que imagine que eu estou ao teu lado, mesmo junto ao teu ouvido e, mesmo sabendo que já não tens a mesma audição de outrora, faz de conta que te estou a sussurrar, com sotaque de Portugal (este pormenor é importante)...
...Amo-te Pai e vou ter este sentimento para sempre e até ao infinito. É a minha expressão de amor com humor, que te quero deixar este ano.

08/01/2015

Chiça pá!

Por estes lados anda tudo sem posts por uma única razão...muita coisa está a acontecer ao mesmo tempo e o chip aqui da madame está sobrecarregado de informações.